O QUE É TENTAÇÃO?

 

Assunto: Tentação é tudo aquilo que pode fazer mal, prejudicar a pessoa ou o seu caráter.

Foi isso que Lúcifer praticou para roubar o bem maior da Criação de Deus, os seres humanos, com sua imagem e semelhança, alma, e espírito, com sabedoria e inteligência.

Os anjos foram feitos servos, não tendo corpo físico, carne e sangue são espíritos e não poderiam multiplicar e nem encher a Terra.

Marcos. 12:25 – Porquanto, quando ressuscitarem dentre os mortos, nem casarão, nem se darão em casamento, mas serão como os anjos que estão nos céus.

Portanto, Satanás não pode reinar sem os seres humanos na Terra. Os  anjos caídos pela rebelião de Lúcifer (demônios) precisam de corpos físicos, de carne e sangue, para praticar o reino da maldade. O homem e a mulher são seus emissários nesta Terra.

Tiago. 1:12 – Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem.

Como dissemos em outros estudos que, ser tentado não é pecado, mas a prática, o ato, o pensamento dá asas ao pecado, enche o coração de desejos pecaminosos.

Não é porque a Palavra diz que é bem -aventurado passar por várias tentações para depois de ser aprovado, ganhar a Coroa de Glória. Devemos enfrentar a tentação? Não!!!  Mil vezes não!!!

A Palavra de Deus nos adverte: para fugir da tentação, para não pecar.

Fugi das tentações também não é um ato de covardia, mas de prudência e sabedoria, sempre vigiando para não se envolver com a tentação.

No caso de resistir a tentação, deve-se conservar um espírito fortalecido com orações a Deus, agradecimentos e súplicas ao Senhor Jesus Cristo, para que se fortaleça na Graça e no Espírito. Não somente ouvintes da Palavra, que nos alerta, mas sejamos perseverantes e confiantes na Palavra de Deus.

Pois aqueles que duvidam da Palavra, tentam a Deus. Por causa da incredulidade do homem, muitos morreram no deserto.

Apocalipse. 3:10 – Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra.

A fé é a confiança que depositamos na Palavra de Deus. Confiando dignamente, ser leal, honrado e seguro. Isto é qualidade da fidelidade permanente sem mudança na mente. Mesmo enfrentando perseguições e provações temos que sermos fieis ao Senhor.

Perseverante: Paciente, aqueles que sofrem dores físicas e morais, enfermidades na carne, e ofensas à nossa dignidade, e lealdade.

Jó. 1:8 – E disse o SENHOR a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desvia do mal.

Por tudo que Jô sofreu na carne não sabia que estava na mão de Satanás, não pecou, teve paciência com seus amigos que eram usados pelo inimigo, que lhes ofendia moralmente, e mais pela sua lealdade para com Deus perdoando as ofensas de seus amigos.

2Pedro. 2:7,8- E livrou o justo Ló,(Sobrinho de Abraão) enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis (de Sodoma e Gomorra). Porque este justo, habitando entre eles, afligia todos os dias a sua alma justa, vendo e ouvindo sobre as suas obras injustas.

Não blasfemar, nem ofender a santidade, a dignidade, a honra e o poder do seu Criador. Passando pela prova e mostrando-se autêntico e fidedígno em sua fé em Deus.

O que é Provação?

Prova: um teste da nossa intenção ou sentimento para com Deus, um ato de provar nossa fidelidade.

O crente fiel deve enfrentar estas provas com alegria na alma.

Tiago. 1:2 – Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações;

Para que servem estas provações?

Romanos. 5:3,4,5 – E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.

Reconhecer a nossa firme dedicação em nossos relacionamentos perfeitos e corretos para com Ele. Para crescermos espiritualmente na fé, amadurecermos na esperança, para nos capacitarmos a olhar além dos nossos problemas presentes, tudo aquilo que o Senhor Jesus, pela sua graça, nos tem guardado para nos presentearmos através do Espírito Santo.

Deus abençoe a todos.

 
 

A IMPORTÂNCIA DO PERDÃO.

Mateus. 6:12- E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores…Como o perdão é importante na vida do ser humano. O perdão é um dos maiores mandamentos da Palavra de Deus, e anda de mãos dadas com o amor verdadeiro. Por mais dura que seja a maldade e a ingratidão do ser humano, devemos sempre perdoar uns aos outros.

Mateus. 6: 14,15- Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.

É o que Deus requer de seus filhos, que vivam em perfeita união.
Comparamos o perdão desta parábola:

Mateus. 18: 32,33,34,35- Então o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste. Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti?
E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia. Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas.

Jesus Cristo nos perdoou quando nos convertemos a Ele, e devemos assim fazer para com todos igualmente.

Por isso vos rogo que confirmeis para com Ele o vosso amor. ( Porque quem ama perdoa). Palavra de Paulo: (2 Coríntios.2:8,9)

O Senhor Jesus, se entregou em nosso lugar na cruz para que o nossos pecados fossem perdoados e purificados e pudéssemos estar limpos na presença do Pai. “Pai perdoa porque não sabem o que fazem”.
Agora que estamos limpos no sangue de Cristo, temos que aprender a perdoar, enquanto estamos presente aqui nesta vida terrena, terrível, ingrata, cheia de maldade, mas lembrando que nós não somos deste mundo. Que tudo isto vai passar e que breve estaremos juntos com o Pai.

Efésios. 4:32- Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.

Deus abençoe a todos.

 
 

VOCÊ ESTAVA LÁ?

O velho hino faz a pergunta comovente: "Você estava lá quando crucificaram o meu Senhor?" Sim, você estava lá representado no rosto e no coração dos que lá estavam. As pessoas não mudaram. Temos as mesmas atitudes e os mesmos alvos dos que viveram há 2 mil anos.

Havia, na crucificação e nos acontecimentos que nela culminaram, todo tipo de gente. Examinando essas pessoas mais cuidadosamente e examinando suas histórias talvez venhamos descobrir algo a nosso próprio respeito. A maior pergunta é: "Que aconteceu com essas pessoas depois da morte de Cristo? Será que essa morte as fez estremecer? Será que eles vieram aprender mais a respeito daquele que tinha morrido pelo pecado delas? Será que se tornaram discípulos?

Lá estava Malco, o servo do sumo sacerdote, que tinha acompanhado os soldados quando foram prender a Jesus. Ele mesmo já teve uma experiência assustadora e quase perdeu a cabeça. Será que ele usou a orelha nova que Jesus lhe devolveu para ouvir a palavra de Deus? Será que submeteu a sua vontade à vontade daquele que se submeteu à multidão enfurecida?

Lá estava Caifás e o Sinédrio, a corte suprema judaica. Bem antes de mandarem prender Jesus, eles haviam decidido que ele era culpado e o condenaram à morte. Há várias pessoas assim hoje, as quais se decidem sem levar em conta todos os fatos. Depois, quando têm uma visão total dos fatos, ainda os rejeitam. Será que alguém das autoridades deixou para trás o que era "politicamente correto" e veio a valorizar aquele que tinha condenado.

Falando do que é politicamente correto, que dizer de Pilatos? Parece que ele queria fazer o que era certo, mas simplesmente não conseguiu encontrar a coragem interior para nadar contra a opinião do povo. Eis um homem que sabia que devia fazer o bem e não o fez. Isso fez dele um pecador, e ele tem muitos companheiros nos dias de hoje. Depois que Jesus morreu, como será que Pilatos passou a ver os seus atos? Será que a esposa dele foi atrás de seu sonho e procurou saber mais do homem a quem o seu marido havia condenado à morte?

Barrabás quase foi crucificado. Havia três cruzes no monte aquele dia. Será que Barrabás olhou para trás? Será que ele olhou para a terceira cruz e disse: "Para lá eu teria ido senão fosse a graça de Deus"? Ele se beneficiou fisicamente com a crucificação de Cristo, mas será que também teve benefícios espirituais? Tenho uma mente questionadora, e gostaria de saber. Jesus morreu por Barrabás, apesar deste ser pecador. O mesmo ocorreu com todos nós.

Simão, o cireneu, estava apenas se ocupando de seus negócios quando foi envolvido no negócio sórdido da crucificação. A morte de Cristo interrompeu o seu programa e mudou os seus planos para aquele dia. Era de esperar que transformasse a sua vida. É exatamente para isso que serve a morte de Cristo. Você jamais será o mesmo depois que entrar na presença do Salvador crucificado.

Havia mais pessoas presentes naquele dia fatídico, santos e pecadores sob a sombra da cruz. Os autores dos evangelhos dão-nos uma vaga idéia sobre os personagens que desempenharam um papel naquele terrível acontecimento. Leia esses relatos e chore. Aprenda sobre o Senhor que o amou e torne-se seu seguidor. Busque o perdão dos pecados que você cometeu e que fizeram o bendito Filho de Deus suportar a agonia terrível da crucificação.

Espero sinceramente que os artigos que se seguem o façam reconhecer a Cristo e ao seu dom de amor indizível com um novo entendimento.

 
 

A TRAGÉDIA NÃO É O FIM

A tragédia não é o fim

A Bíblia conta em 2 Samuel 9 a história de Mefibosete. Sua vida foi cheia de tragédias. Quando ele tinha cinco anos, mataram seu avô; no mesmo dia, mataram seu pai. Como se não bastasse, a babá, querendo protegê-lo, o pegou nos braços e saiu correndo para escondê-lo. Ao fazer isto, ela tropeçou e deixou o menino cair no chão. Ele quebrou as duas pernas e nunca mais andou.

Mefibosete foi então escondido. Quem o escondeu pensava estar protegendo-o do novo rei, Davi. Pois pensava que Davi queria matá-lo por ser Mefibosete o herdeiro do trono. Mefibosete, que nascera para ser um príncipe, morar no palácio, e desfrutar de uma vida formidável, vivia escondido numa casa emprestada, que não era sua, solitário e sem comunicação.

No entanto, Davi, o rei, fizera uma aliança com o pai de Mefibosete, Jônatas, e prometera cuidar e proteger todos os seus descendentes. Mefibosete, por pensar que Davi o procurava para o mal, mais se escondia.

Quando Davi o descobriu, mandou um dos seus servos buscá-lo. Ziba foi ao encontro de Mefibosete e o carregou nos braços de volta ao palácio.

Davi restaurou a vida de Mefibosete e lhe devolveu tudo o que ele tinha direito. Mefibosete passou a viver lado a lado com o rei.

Todas as nossas tragédias fazem com que nos escondamos também. Pensamos que o Supremo Rei nos abandonou e ficamos com medo ou raiva, não entendendo porque este Rei amoroso permite que coisas horrendas nos aconteçam.

O grande Rei fez uma aliança com seu filho Jesus. Ele também prometeu cuidar de você. Ele enviou o Espírito Santo para nos achar, buscar e trazer para o seu palácio. Em sua presença todas as nossas dores são curadas, nossos sonhos são realizados, nossas amarguras dissipadas, e nossas lágrimas enxugadas.

Não posso explicar porque tragédias acontecem com gente boa. Alguns dizem que é o destino, não creio; outros dizem que é castigo, mas que mal fez Jesus para morrer na cruz? Ainda outros dizem que estamos sendo purificados.

A verdade é que muitos de nossos sofrimentos não têm explicação plausível.

O que posso afirmar com segurança é que o Rei está a sua procura.

Ele quer abraçar-lhe, cuidar de você, realizar seus sonhos, e mudar sua história.

Nenhuma tragédia é final. Tudo pode ser mudado.

Quando cremos nisto, quando mantemos a esperança viva, quando não desistimos da vida, quando aceitamos o amor de Deus, temos as forças renovadas.

Como ministrar a outros se nos sentimos feridos?

Do mesmo modo que Jesus salvou o mundo através de suas chagas. Pois se o grão de trigo não morrer fica ele só, mas ao morrer o grão de trigo produz muitos grãos.

Assim podemos consolar os outros com as mesmas consolações com que fomos consolados. O poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza.

Creia, a partir de você uma história de paz, amor, vida, e esperança começa a ser escrita.

 
 

AS TRÊS ARVORES

As Três Árvores

Havia, numa cidade, três pequenas árvores que sonhavam o que seriam depois de grandes.

A primeira, olhando as estrelas, disse:
- Eu quero ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros. Para tal, até me disponho a ser cortada.


A segunda olhou para o riacho e suspirou:
- Eu quero ser um grande navio para transportar reis e rainhas.


A terceira árvore olhou o vale e disse:
- Quero ficar no alto da montanha e crescer tanto que as pessoas, ao olharem para mim, levantem os seus olhos e pensem em Deus.


Muitos anos se passaram e certo dia vieram três lenhadores e cortaram as três árvores, todas ansiosas em serem transformadas naquilo que sonhavam.

Mas os lenhadores não costumavam ouvir e entender sonhos...

Que pena!!!

A primeira árvore acabou sendo transformada num coxo de animais, coberto de feno.

A segunda virou um simples barco de pesca, carregando pessoas e peixes todos os dias.

E a terceira, mesmo sonhando em ficar no alto da montanha, acabou cortada em grossas vigas e colocada de lado num depósito.

E todas as três se perguntavam desiludidas e tristes:

- Para que isso???

Mas, numa certa noite, cheia de luz e de estrelas onde havia mil melodias no ar, uma jovem colocou seu neném nascido naquele coxo de animais.

E, de repente, a primeira árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo.

A segunda árvore, anos mais tarde, acabou transportando um homem que acabou dormindo no barco. Mas quando a tempestade quase afundou o pequeno barco, o homem levantou-se  e disse ao mar revolto: "Acalma-te".

E num relance, a segunda árvore entendeu  que estava carregando o Rei dos Céus e da Terra.

Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando suas vigas foram unidas e um homem foi pregado nela, pois fora condenado a morte mesmo  sendo inocente.

Logo, sentiu-se horrível e cruel, mas no domingo o mundo vibrou de alegria e a terceira árvores entendeu que nela havia sido pregada um homem para salvação da humanidade, e que as pessoas se lembrariam de Deus e de seu filho Jesus Cristo ao olharem para ela.

As árvores tinham sonhos, mas as suas realizações foram mil vezes melhores e mais sábias do que haviam imaginado.

Portanto, por mais que você não entenda o porque das coisas, ou pareça estar tudo errado, lembre-se que ALGUÉM sabe o que faz.

Autor desconhecido.

Salmo 37.4 - "Deleite-se no Senhor, e ele atenderá aos desejos do seu coração."

 
 

O VASO QUEBRADO

O vaso quebrado

Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram"(Romanos 5:12)

"Não nos desamparou o nosso Deus; antes, estendeu sobre nós beneficência… para revivermos" (Esdras 9:9)

Em Londres, em uma sala especial do British Museum, pode-se admirar uma peça única: um vaso muito precioso. Certo dia, alguém deixou esse vaso cair. O resultado foi centenas de estilhaços no chão. Chamaram um especialista que, com muita paciência, recolheu os fragmentos e reconstituiu o vaso, o qual pode ser visto atualmente.

Quem não conhece a história, nunca poderia imaginar que esse magnífico objeto já foi um monte de cacos. As uniões são praticamente invisíveis ao simples olhar. Uma placa relata o ocorrido e, ao lê-la, muitas pessoas ficam totalmente surpresas.

A história desse vaso em três etapas nos lembra a do homem: sua beleza original, sua destruição e sua restauração.

O ser humano foi criado perfeito, “à imagem de Deus”, porém no momento da queda, sua desobediência o conduziu à uma degradação total por causa do pecado.

A imagem inicial foi completamente deformada. Ainda hoje, pela graça e obra perfeita de Cristo, todo ser humano pode adquirir uma beleza divina.

O estado de inocência não pode ser recuperado, mas no novo nascimento, cada pecador arrependido recebe a vida que Jesus Cristo dá, passa a conhecer a bondade, a misericórdia e o amor de Deus.

Assim, salvo da ruína, aquele que estava separado da vida de Deus pode viver agora somente para a glória d’Aquele que o restaurou

Extraído do Devocional Boa Semente

 
 

AFINAL, QUEM É JESUS?

Afinal, Quem é Jesus Cristo??

A Segunda pessoa da Trindade, o Filho Eterno encarnou-se e viveu na terra como Jesus Cristo o Deus-homem. Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz! Filipenses. 2.5 a 8.

Cinco palavras referentes a Cristo resumem toda a Bíblia:


PREPARAÇÃO: 
O Antigo Testamento – é uma preparação para o advento de Cristo

MANIFESTAÇÃO:
 Os Evangelhos – Tratam de sua manifestação ao mundo.

PROPAGAÇÃO: 
O Livro de Atos – trata de sua propagação (seu nome e seus ensinos).

EXPLANAÇÃO:
 As Epístolas – Explanam sua doutrina

CONSUMAÇÃO:
 O Apocalipse – Trata da consumação de todas a coisas referentes a ELE.

Cristo ressurgiu dos mortos e ainda vive. Não é apenas uma personalidade histórica, porém, uma Pessoa viva.

Ele é o fato mais importante da história e a força mais vital no mundo de hoje.

A Bíblia sem Jesus seria a matemática sem os números, a física sem a matéria ou a biologia sem a vida.

O Nome de Cristo permanece sozinho. Deus lhe deu um nome que está acima de todo nome.

Nenhum credo pode contê-lo, nenhum catecismo pode explicá-lo, carne de nossa carne, o próprio Deus do nosso próprio Deus. A Ele, pois, seja a glória., o domínio e o poder para todo sempre. “Porque nele habita corporalmente toda plenitude da divindade”: Colossenses 2.9.

Atributos de Jesus que só pertencem a Deus
Vemos que Jesus é Onipotente, Onipresente e Eterno em Mateus 28.18 e 20: “E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra... e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”;

João 16.30 revela sua Onisciência: “Agora, sabemos que sabes tudo e não precisas de que alguém te interrogue...”

A Imutabilidade 
de Jesus é comprovada em Hebreus 13.8 que diz: “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje, e eternamente” .

Comprovamos também que todos os atributos do Pai estão em Cristoem Colossenses 2.9 “Porque nele habita corporalmente toda plenitude da divindade”

OS NOMES E TÍTULOS DE CRISTO

Os nomes e títulos dados a Jesus Cristo na Bíblia revelam muita coisa relacionada com sua natureza e trabalho.

1- JESUS –
 Foi o nome terreno conferido a ele por José desde o seu nascimento, em obediência a ordem de Deus dada por meio do Anjo Gabriel. Esta palavra significa “Salvador”. “E ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus, porque Ele salvará o povo dos seus pecados”: Mateus 1.21.

2- CRISTO – 
(provavelmente do grego), o mesmo que Messias (palavra hebraica). É um título que literalmente significa: “O Ungido de Deus”. “E Simão Pedro, respondendo, disse-lhe: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.”: Mateus 16.16.

3- O SENHOR 
– No Novo Testamento, corresponde a palavra “Jeová” do Antigo Testamento. Um dos nomes de Deus, consequentemente, quando aplicado a Jesus, é uma prova de sua divindade:“E toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai”: Filipenses 2.11.

4 - O VERBO 
– (Ou palavra de Deus) “E o verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e verdade”: João 1.14.

5- O FILHO DE DAVI 
– Nome pelo qual foi chamado mais de uma vez, é seu nome judaico característico, mostrando a sua descendência do Rei.“E, partindo Jesus dali, seguiram-no dois cegos, clamando e dizendo: Tem compaixão de nós Filho de Davi”: Mateus 9.27.

6- O FILHO DO HOMEM 
– É o nome que a maior parte das vezes Jesus empregou falando de si mesmo. “Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”: Lucas 19.10

7- O FILHO DE DEUS – É um título empregado freqüentemente por Jesus Cristo, a ele é aplicado geralmente com profunda reverência, por outros, bem como usado por ele próprio. Em João 9.34,35: “Eu mesmo vi e já vos dei testemunho de que este é o Filho de Deus. No dia seguinte João estava outra vez ali, com dois dos seus discípulos”.

A Bíblia esclarece que Jesus Cristo era o Filho de Deus antes de seu nascimento humano:

João 16.28: “Sai do Pai e vim ao mundo; outra vez deixo o mundo e vou para o Pai”.

I João 4.9: “...Deus enviou seu Filho Unigênito ao mundo, para que por ele vivamos”.

Romanos 8.3: “Deus enviando seu próprio Filho em ...”

João 3.16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que enviou seu Filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

 
 

TORNANDO-SE UM JOVEM VENCEDOR

TORNANDO-SE UM JOVEM VENCEDOR

"Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." Romanos 12:1 e 2

Você tem uma escolha a fazer. Ou você é um jovem vencedor, da melhor qualidade, ou é um jovem derrotado e mundano. Jovens mundanos buscam sempre em primeiro lugar sua satisfação pessoal; são salvos, mas são extremamente egoístas. Suas orações giram em torno do que Deus pode fazer por eles, querem usar Deus para os seus propósitos pessoais em vez de serem usados por Deus para os propósitos D'Ele. Os jovens vencedores em contrapartida sabem que foram criados para um propósito, para uma missão. Acordam de manhã na expectativa de Deus poder usá-los naquele dia. São jovens que contagiam as pessoas ao seu redor, com sua fé e confiança em Deus. Que tipo de jovem você quer ser?

Para se tornar um jovem vencedor é preciso mudar a mentalidade e atitudes. E tudo começa mudando a mentalidade egoísta pela mentalidade altruísta. Comece pedindo ao espírito Santo que o ajude a perceber as necessidades das pessoas ao seu redor, principalmente as necessidades espirituais. Faça o que tem que ser feito por elas, seja servo das pessoas como Cristo nos ensinou. Outra coisa, substitua o pensamento imediatista pelo pensamento com perspectiva eterna. Isso vai evitar que dê importância excessiva a questões pequenas e o ajudará a distinguir entre o urgente e o eterno. Não troque sua vida por coisas temporárias, mas invista sua vida em vidas, invista sua vida em cumprir os propósitos de Deus. Por último, pare de pensar em desculpas para não servir a Deus e comece a pensar em formas de cumprir o Seu propósito. Você nasceu para adorar, viver em comunhão, ser semelhante a Jesus, servir as pessoas e exercer o ministério da reconciliação.

Qual dessas desculpas você tem usado nestes dias para não cumprir a vontade de Deus? Jacó era inseguro, José foi maltratado, Moisés gaguejava, Gideão era pobre, Davi teve um monte de problemas familiares, Pedro era explosivo, Zaqueu era indesejado pelas pessoas, Tomé tinha dúvidas, Paulo tinha saúde fraca e Timóteo era tímido. Aí está uma variedade de pessoas cheia de imperfeições e desajustes, mas Deus usou cada um deles para cumprir o Seu propósito.

DO SENHOR PROCEDE NOSSOS FRUTOS



Read more: http://cantorliborio.webnode.com.br/news/tornando-se-um-jovem-vencedor/

 
 

QUE HOMEM É ESTE?

QUE HOMEM É ESSE?

Durante séculos pessoas de todos os estratos sociais, dos mais variados campos da ciência, da cultura, da política, eruditos, leigos e iletrados fazem a seguinte pergunta: Mas que Homem é Esse?

É uma pergunta que na maior parte dos casos fica sem resposta, ou porque não aparece ninguém para a responder, ou porque não sabem responder, ou por vergonha ou ainda por despeito.

O certo é que Esse Homem revolucionou o mundo e, diariamente se fala d´Ele sobre vários aspectos, os quais têm influência nas nossas vidas. Mas existe algo que nos faz pensar: porque será que a maioria das pessoas fala desse Homem a medo, às escondidas, ou simplesmente O hostiliza? Falando a favor ou contra, é correcto dizer que Esse Homem mexe com a consciência das pessoas. Graças a Deus que os crentes O louvam e O adoram.

Temos lido relatos acerca de grandes e poderosos reis, imperadores, descobridores, cientistas, de pessoas proeminentes mas, acabada a leitura desses relatos é como o espelho. Enquanto estamos à frente do espelho, lá está a nossa imagem, saindo dele, a imagem se desvanece. Mas Desse Homem de quem tanto se fala e se quer saber quem é, subsiste uma imagem ainda que irreal, o medo de O enfrentar, de conversar com Ele e o terror de sermos pecadores. Mas afinal que Homem é esse?

É intrigante ouvir falar de alguém que está no centro de tudo, que protagonizou curas de doenças, que matou a fome a milhares de pessoas, que expulsou demónios, deu vista a cegos, ensinou iletrados e eruditos, derramou amor por onde passava, morreu pregado numa cruz derramando o Seu sangue para remir os nossos pecados, ressuscitou dos mortos e está junto de Deus intercedendo por nós. Daí o questionamento: Mas que Homem é esse? Esse Homem é Jesus Cristo.

Mas, que fez Jesus de tão importante a ponto de abalar a consciência das pessoas e, cuja imagem real não conhecendo, vemos e sentimos? Nenhum ser humano teria capacidade pelos seus feitos, pela sua obra, pelo seu título ou pela sua ciência, de agitar as pessoas através de séculos e de ser o motivo principal da longanimidade de Deus para com a humanidade. Jesus Cristo preencheu todos os requisitos exigidos por Deus para salvar todo aquele que a Ele se chega com arrependimento. Deus recebe-o como filho através da aceitação e reconhecimento da obra vicária de Jesus Cristo. Ao homem é exigido que se arrependa dos seus pecados, se volte para Deus confessando esses pecados e peça perdão. Deus concede a reconciliação e a salvação através da aceitação de Jesus Cristo como Senhor e Salvador.

Vejamos alguns relatos bíblicos que nos elucidam sobre a resposta que pretendemos saber:

Mateus 8:27- (Discípulos) E aqueles homens se maravilharam, dizendo: Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecem?

Marcos 4:41 - (Discípulos) Encheram-se de grande temor, e diziam uns aos outros: Quem, porventura, é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?

Lucas 8:25 - (Jesus Cristo) Então lhes perguntou: Onde está a vossa fé? Eles, atemorizados, admiraram-se, dizendo uns aos outros: Quem, pois, é este, que até aos ventos e à água manda, e lhe obedecem?

Os próprios discípulos e seguidores de Jesus estavam apavorados, atemorizados porque ainda não compreendiam o poder de Deus em Jesus Cristo.

Muitas pessoas, entre os quais reis e presidentes desejavam saber de onde viria Jesus. Mateus 2-4 (Rei Herodes) e, reunindo todos os principais sacerdotes e os escribas do povo, perguntava-lhes onde havia de nascer o Cristo.

13 (Magos do Oriente)... um anjo do Senhor apareceu a José em sonho, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egipto, e ali fica até que eu te fale; porque Herodes há-de procurar o menino para o matar.

O pavor atormentava a consciência de Herodes que procurava matar Jesus à nascença. Este é muitas vezes o pensamento de pessoas que não crêem em Jesus. Desejam arrancá-lo de suas consciências, preferindo ficar longe de Jesus.

Agradecemos a Deus pela dádiva de Jesus Cristo que veio a este mundo, nasceu, cresceu e já na idade adulta começava a dar testemunho da vontade de Deus, pelo que João Baptista em Mateus 3-11 diz: Eu na verdade, vos baptizo em água, na base do arrependimento; mas aquele que vem após mim (Jesus Cristo) é mais poderoso do que eu, que nem sou digno de levar-lhe as alparcas; ele vos baptizará no Espírito Santo, e com fogo.

Em Mateus 16-17, Baptizado que foi Jesus, saiu logo da água; e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito Santo de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre Ele, e eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. Marcos 9:7 relata: Nisto veio uma nuvem que os cobriu, e dela saiu uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado; a Ele ouvi.

Temos aqui uma resposta de Deus à nossa pergunta: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo, a Ele ouvi.

Noutra ocasião quando Jesus se transfigurou aos discípulos lemos em Mateus 17:5-6: Estando Pedro ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu; e dela saiu uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; a ele ouvi. Os discípulos, ouvindo isso, caíram com o rosto em terra, e ficaram grandemente atemorizados.

Temos aqui, para além da resposta que desejamos, um mandamento: A Ele ouvi. Devemos, por isso, ouvir a Jesus Cristo.

E logo toda a multidão, vendo a Jesus, ficou grandemente surpreendida; e correndo todos para ele, o saudavam. Marcos 9:15.

Ainda assim havia algum desconhecimento, misturado com a curiosidade de saber quer seria tão eminente personalidade e, um dia (Jesus Cristo) ao entrar em Jerusalém, agitou-se a cidade toda e perguntava: Quem é este? E as multidões respondiam: Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galileia. Mateus 21:10-11.

Aqui já as multidões O reconheciam como Jesus o Nazareno, mas apesar de tantas provas infalíveis da sua identidade, permanecia a dúvida e a curiosidade. Lemos em Marcos 2:12 que o paralítico se levantou e, tomando logo o leito, saiu à vista de todos; de modo que todos pasmavam e glorificavam a Deus, dizendo: Nunca vimos coisa semelhante.

Muitas pessoas ouviam falar de Jesus, mas não o conheciam pessoalmente e, Marcos 5-27 relata que uma mulher muito doente tendo ouvido falar a respeito de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou-lhe o manto e ficou curada. É com atitudes semelhantes a esta que nos devemos dirigir a Jesus. Decerto, você já ouvir falar de Jesus. Estenda a sua mão, e com fé vá a Jesus. Jesus deseja curá-lo física e espiritualmente. Aproveite a ocasião e se não o fez ainda, entregue-se a Jesus e confie n´Ele.

A Sua fama, porém, se divulgava cada vez mais, e grandes multidões se ajuntavam para ouvi-lo e serem curadas das suas enfermidades. Lucas 5:15.

Jesus reunindo os doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demónios, e para curarem doenças. E enviou-os a pregar o reino de Deus, e fazer curas. Herodes, porém, disse: A João eu mandei degolar; quem é, pois, este a respeito de quem ouço tais coisas? E procurava vê-lo. Lucas 9:1-2,9.

Jesus não frequentou Escolas e Universidades mas a Sua sabedoria sobrepujava a de qualquer outra pessoa. Em Marcos 6:2 lemos: Ora, chegando o sábado, começou a ensinar na sinagoga; e muitos, ao ouvi-lo, se maravilhavam, dizendo: Donde lhe vêm estas coisas? e que sabedoria é esta que lhe é dada? E como se fazem tais milagres por Suas mãos?

E se maravilhavam sobremaneira, dizendo: Tudo tem feito bem; faz até os surdos ouvir e os mudos falar. Marcos 7:37.

E veio espanto sobre todos, e falavam entre si, perguntando uns aos outros: Que palavra é esta, pois com autoridade e poder ordena aos espíritos imundos, e eles saem? Lucas 4:36.

Jesus a dada altura e por saber o que diziam d´Ele, questiona os seus discípulos:

E saiu Jesus com os seus discípulos para as aldeias de Cesareia de Filipe, e no caminho interrogou os discípulos, dizendo: Quem dizem os homens que eu sou? Responderam-lhe eles: Uns dizem: João, o Batista; outros: Elias; e ainda outros: Algum dos profetas. Então lhes perguntou: Mas vós, quem dizeis que eu sou? Respondendo, Pedro lhe disse: Tu és o Cristo. Marcos 8:27-29.

Testemunho de Pedro a Judeus e gentios:

A palavra que Ele (Deus) enviou aos filhos de Israel, anunciando a paz por Jesus Cristo (este é o Senhor de todos); esta palavra, vós bem sabeis, foi proclamada por toda a Judeia, começando pela Galileia, depois do baptismo que João pregou, concernente a Jesus de Nazaré, como Deus o ungiu com o Espírito Santo e com poder; o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do Diabo, porque Deus era com ele. Nós somos testemunhas de tudo quanto fez, tanto na terra dos judeus como em Jerusalém; ao qual mataram, pendurando-o num madeiro. A este ressuscitou Deus ao terceiro dia e lhe concedeu que se manifestasse, não a todo o povo, mas às testemunhas predeterminadas por Deus, a nós, que comemos e bebemos juntamente com ele depois que ressurgiu dentre os mortos. Este nos mandou pregar ao povo, e testificar que ele é o que por Deus foi constituído juiz dos vivos e dos mortos. A Ele todos os profetas dão testemunho de que todo o que nele crê receberá a remissão dos pecados pelo seu nome. Actos 10-36-43

O apóstolo Paulo foi designado por Deus para ser o apóstolo dos gentios (designação dada a quem não fosse judeu). É o nosso apóstolo, dos portugueses, brasileiros, espanhóis, americanos, chineses, indianos, ou seja dos povos de todas outras nações. Devemos, portanto ouvir de Paulo a mensagem do Senhor. Mas Paulo não conhecia a Jesus e por esse motivo perseguia os crentes e a igreja, até que Deus se manifestou a ele para ser nosso apóstolo:

Saulo, porém, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote, e pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, caso encontrasse alguns do Caminho (seguidores de Jesus Cristo), quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém. Mas, seguindo ele viagem e aproximando-se de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? Respondeu o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Actos 9 1-5.

Paulo converteu-se a Jesus Cristo, entregou-se de corpo, alma e espírito e serviu de testemunha diante de reis, presidentes e para todos os povos.

Enquanto Paulo esperava os seus companheiros de ministério em Atenas, revoltava-se nele o seu espírito, vendo a cidade cheia de ídolos. Argumentava, portanto, na sinagoga com os judeus e os gregos devotos, e na praça todos os dias com os que se encontravam ali. Alguns filósofos epicureus e estóicos disputavam com ele. Uns diziam: Que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece ser pregador de deuses estranhos; pois anunciava a boa nova de Jesus e a ressurreição. E, tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas? Pois tu nos trazes aos ouvidos coisas estranhas; portanto queremos saber o que vem a ser isto. Actos 17: 16-20.

Mas Deus, não levando em conta os tempos da ignorância, manda agora que todos os homens em todo lugar se arrependam, porquanto determinou um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que para isso ordenou; e disso tem dado certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos. Actos 17:30-31.

Ainda hoje muitas pessoas ao ouvirem falar de Jesus e da sua doutrina repetem as mesmas palavras dos eruditos da era de Paulo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falam, pois nos trazem aos ouvidos coisas estranhas; portanto queremos saber o que vem a ser isto?

No livro dos Actos dos Apóstolos e nas suas epístolas, Paulo entrega-nos a mensagem e a doutrina que recebeu de Jesus Cristo, a nós, crentes e a todos quantos Deus chamar. Não queira ficar de fora e receba a mensagem e aceite a doutrina que Paulo enviou especialmente para si.

Quando Silas e Timóteo desceram da Macedónia, Paulo dedicou-se inteiramente à palavra, testificando aos judeus que Jesus era o Cristo. Actos 18-5

Irmãos, filhos da descendência de Abraão, e os que dentre vós temem a Deus, a nós é enviada a palavra desta salvação. Actos13: 26

Então Paulo e Barnabé, falando ousadamente, disseram: Era mister que a vós se pregasse em primeiro lugar a palavra de Deus; mas, visto que a rejeitais, e não vos julgais dignos da vida eterna, eis que nos viramos para os gentios, porque assim nos ordenou o Senhor: Eu te pus para luz dos gentios, a fim de que sejas para salvação até os confins da terra. Os gentios, ouvindo isto, alegravam-se e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos haviam sido destinados para a vida eterna. Actos 13: 46-48

Posto isto, estamos em condições de compreender quem é esse homem? Acredito que grande parte das pessoas sabe que Jesus é o Cristo. Todavia, isso não basta. É realmente necessário confessar os pecados e aceitar Jesus como Salvador e Senhor das nossas vidas para garantir a nossa presença na eternidade com Deus.


Read more: http://cantorliborio.webnode.com.br/news/que-homem-e-esse-/

 
 

12 QUALIDADES DO JOVEM LÍDER

12 QUALIDADES DO JOVEM LÍDER

Neste número queremos compartilhar 12 Qualidades necessárias na vida de um Jovem Líder. Todo jovem que deseja fazer a obra de Deus deverá buscar estas qualidades em oração até que cada uma delas sejam geradas pelo Espírito Santo no seu interior. Tornando-se assim, uma realidade em sua vida. Uma observação se faz importante aqui: O Espírito Santo trará uma profunda crise, até que estas qualidades sejam geradas no interior de cada jovem, que ardentemente desejar estas qualidades impressas em seu interior, em seu caráter.

1º - O Jovem Líder deve ser: Transparente

Nada melhor do que nos relacionarmos com jovens transparentes. Esta é a marca de alguém que tem vencido o orgulho e a necessidade de ser aceito. Jovens transparentes, são jovens livres; mais ainda, refletem segurança nos relacionamentos.

2º - O Jovem Líder deve ser: Ensinavel

Jovens arrogantes e sabichões nunca aprendem nada. Se existe algo que nós jovens devemos aprender nestes dias, é a capacidade de sermos ensináveis. Disponibilidade para inclinar os ouvidos e o coração para ser ensinado, é um bom sinal.

3º - O Jovem Líder deve ser: Submisso

Uma das estratégias de Satanás na vida do jovem é fazê-lo rebelde e insubmisso. Submissão não é prisão, é liberdade. Submissão é uma dos segredos de uma vida longa, próspera e cheia de frutos. Jovens submissos às autoridades são jovens prevalecentes.

4º - O Jovem Líder deve ser: Tratável

É difícil conviver com alguém duro, resistente e cheio de razão. Jovens intratáveis nunca erram, estão sempre com a razão, justificam-se sempre e finalmente, nunca terão o caráter transformado. Afinal, são intratáveis. Aqueles que têm o coração amolecido por Deus se deixam tratar e se tornam grandes líderes na casa de Deus.

5º - O Jovem Líder deve ser: Humilde

Qualidade marcante de quem possui uma vida rendida diante do Senhor Jesus. Para estes não há lugar para o orgulho ou a soberba. Só há lugar para um coração despojado, entregue, rasgado diante do altar de Deus. Jovens com um coração humilde expressam a vida de Jesus.

6º - O Jovem Líder deve ser: Manso

Jesus disse que devemos aprender d'Ele, que é manso e humilde de coração, pois só assim encontraremos descanso para nossas almas. A humildade e a mansidão nos fazem ser semelhantes a Jesus, e traz descanso a nossa alma.

7º - O Jovem Líder deve ser: Cheio do Espírito Santo

Não pode ser cheio de si mesmo. Cheio de idéias e conceitos próprios. Deve ser cheio do Espírito. Na Bíblia, um dos símbolos do Espírito Santo é o vinho, símbolo de alegria e de vida. Assim os líderes jovens devem ser reconhecidos: cheios de alegria e cheios de muita vida de Deus - este é o nosso combustível ministerial.

8º - O Jovem Líder deve ser: Determinado

A determinação é um fator predominante na vida daqueles que querem vencer. Determinação é um ato da nossa vontade. Jovens de vontade livre terão mais facilidade para desenvolver esta qualidade.

9º - O Jovem Líder deve ser: Fervoroso

Este é o ingrediente que dá brilho ao ministério do jovem líder. Chega a ser empolgante observar alguns jovens no desenvolver de seu ministério. Há uma diferença entre um líder frio, um morno e outro fervoroso. O frio traz desânimo consigo, o morno não influencia em nada, enquanto que o fervoroso faz toda a diferença.

10º - O Jovem Líder deve ser: Motivado

Como é bom ter líderes motivados na igreja, e como é bom estar ao lado deles. Eles nos impulsionam a seguir em frente e vencer. Na verdade, a motivação do líder é responsável por 50% do êxito de seu ministério. Líderes motivados tem o crescimento desobstruído.

11º - O Jovem Líder deve ser: Disposto

Nada mais chato que tratar com pessoas indispostas. Geralmente não produzem nada, e tem a capacidade de influenciar negativamente, com sua indisposição, os que se mostram dispostos. Disposição é uma qualidade importante na liderança.

12º - O Jovem Líder deve ser: Ousado

E para finalizar, a bendita ousadia que nos conduz onde quer que o Senhor nos conduza. Uma pequena direção dada por Deus no nosso Espírito, nos fará avançar e prosperar naquilo para qual fomos dirigidos, sem qualquer dúvida, questionamento ou sentimento de incapacidade. O jovem líder que desenvolve esta qualidade, avança, prospera e supera suas próprias limitações.

Minha sincera oração, é para que o Senhor gere em nosso espírito um desejo e necessidade ardentes por estas qualidades em nossa vida. Amém


Read more: http://cantorliborio.webnode.com.br/news/a12-qualidades-do-jovem-lider/

 
 

COMO TOMAR POSIÇÃO SOZINHO

COMO TOMAR POSIÇÃO SOZINHO

O Servo de Deus, e em especial o jovem cristão, precisa saber viver em qualquer lugar ou ambiente, e dar testemunho eloquente da sua fé em Jesus Cristo, mesmo que esteja sozinho, longe do pastor, dos pais ou dos irmãos em Cristo.

Muitos, mesmo tendo nascido num lar cristão, só conseguem manter-se firmes, enquanto são crianças, levadas à Igreja pelos pais.Quando se tornam adolescentes, já começam a se sentir inseguros e chegam a desviar-se, quando se tornam jovens.

É preciso saber conduzir-se em qualquer lugar, diante de quem quer que seja, sem envergonhar-se do maravilhoso nome de JESUS.

Meditaremos em alguns aspectos que precisam ser considerados nesse assunto.

l. TOMAR POSIÇÃO NA IDENTIFICAÇÃO COM CRISTO

1.1. Como Salvo

- Nascido de novo (Jo 3.33-5);

- Regenerado: nova maneira de viver (2 Co 5.17);

- Nova maneira de pensar (Rm 12.2);

- Posição de salvo. Daniel e seus companheiros, no meio de muitos estranhos, num palácio real, não negou sua fé nem a seu Deus.

1.2. Como Discípulo

- Discípulo é aquele que segue a alguém. Somos discípulos de Jesus.

- O discípulo de Jesus tem características especiais. (Jo 13.34,35);

- O amor é a marca principal do cristão: amar a Deus, ao próximo e ATÉ aos inimigos (Mt 5.44-45).

- Tomar posição como discípulo.

1.3. Como Servo

- Servo é aquele que está disposto a servir;

- É a posição mais difícil na vida do cristão. Muitos só querem mandar, ser senhores;

- "Eu, um servo?" (Um livro recomendado);

- Jesus, Senhor e Mestre, deu-nos o exemplo (Mt 20.25-28; Jo 13.4-8; 12-15).

- É necessário tomar a posição de servo.

2. TOMAR POSIÇÃO NO TESTEMUNHO

2.1. Como Luz do Mundo

- É testemunho a ser visto pelos homens (Mt 5.14-16);

- É o testemunho em posição elevada (No velador e não debaixo da cama);

- Nós temos a luz da vida (Jo 8.12);

2.1.1. Falando de Cristo

- Sempre que tiver oportunidade (At 4.18-20);

- Falar a tempo e fora de tempo (Com sabedoria);

- É preciso ter sabedoria no falar:

. Não lançar pérolas aos porcos (Mt 7.6);

. Não perder tempo com o herege (Tt 3.10);

- Preparado para responder com mansidão (1 Pe 3.l5);

- Há cristãos que não gostam de falar de Cristo. Têm vergonha ( Lc 9.26);

2.l.2. O Testemunho na Escola

- Em nosso livro "A Família Cristã nos Dias Atuais", damos uma orientação sobre como tomar posição como crente na escola;

- Ali, há grande índice de pessoas que se desviam da fé;

- As igrejas não têm condições de manter escolas em todos os níveis. Bom seria que pudesse tê-las pelo menos até o segundo grau; (Já há muitas escolas dentro da Nova Era);

- A escola é um desafio ao testemunho, à tomada de posição: PROFESSORES, COLEGAS, MATERIALISMO, DROGAS, LIBERTINAGEM, RELATIVISMO, ETC);

- Como se conduzir na escola:

. Orar antes de sair de casa;

. Ser um leitor da Bíblia;

. Não se ocultar como crente;

. Não se irritar quando for criticado;

. Ser bom aluno;

. Pesquisar e ler bons livros evangélicos;

2.1.3. O Testemunho no Trabalho

- Um desafio tão grande quanto o da escola;

- É importante saber conduzir-se como na escola: orar antes de ir para o trabalho, ler a Bíblia, Não se ocultar como crente, não se irritar quando for criticado,

- Especificamente, o cristão deve ter os seguintes cuidados no trabalho:

. Ser pontual e assíduo;

. Ser eficiente;

. Ter a presença de Deus. Ver o exemplo de José: "O Senhor era com ele" (Gn 39.4-4)

. Ter cuidado com "AS ARMADILHAS DO AMBIENTE": Grande parte das horas do dia passamos no trabalho. Aí, podem surgir tentações, "convites", assédios, sexo, dinheiro, ameaças de perda do emprego, etc.. José foi assediado por uma mulher ímpia no trabalho, na casa de Potifar. ( Extraído do livro A FAMILIA CRISTÃ NOS DIAS ATUAIS).

2.l.4. O Testemunho no Namoro ou Noivado

- Só namorar uma pessoa crente (2 Co 6.14);

- Respeitar o "terreno dos solteiros".

- Lembrar que nosso corpo é templo do Espírito Santo ( 1 Co 6.19-20)

- Fugir dos desejos da Mocidade (2 Tm 2.22);

- Convidar Cristo para estar presente no namoro ou noivado.

2.l.5. O Testemunho com a vida

- Como Sal da Terra

- É o testemunho silencioso: não se vê, mas se sente (Mt 5.13);

- O sal preserva, conserva e dá sabor : Não ser de mais nem de menos;

- Sal de mais: fanatismo; sal de menos: frieza, pecado, sem sabor;

- O fruto do Espírito: Temperança (vem de tempero): em tudo; no orar, estudar, jejuar, etc).

- "Assim falai e assim procedei"(Tg 2.12);

- Não devemos ser como os fariseus hipócritas;

- Grandes pregadores arruinaram seus ministérios porque não pregaram com a vida: só com palavras!

3. OBSTÁCULOS À TOMADA DE POSIÇÃO

3.1. Receio da opinião dos outros

- O receio arma laços (Pv 29.25);

- A pessoa fica presa. Não toma posição;

- Não devemos agradar a homens quando precisamos tomar posição como crentes ( Gl 1.10).

3.2. Inveja secreta do ímpio

- Prejudica a tomada de posição;

- É preciso avaliar a situação do ímpio (Sl 9.17);

- DAVI quase se desviou (Sl 73. 17-20);

- MOISÉS preferiu sofrer a pecar (Hb 11.23-29).

3.3. Receio de perder amigos

- JESUS disse: "Quem não é comigo é contra mim" (Mt 12.30);

- Quem são os amigos de Jesus (Jo 15.14);

- Quem são os amigos do mundo (Tg 4.4; 1 Jo 2.15-17);

- Quem são os companheiros do crente ( Sl 119.63);

- É interessante ter amigos, mas comunhão só com os servos de Deus ( Rm 12.18);

- O MELHOR AMIGO É JESUS! Devemos tomar posição ao lado dEle.

4. COMO TOMAR POSIÇÃO SOZINHO ACERTADAMENTE

4.1. Fazer tudo para a glória de Deus (1 Co 10.31);

4.2. Fazer tudo em nome de Jesus, dando graças a Deus ( Cl 3.17);

4.3. Fazer de todo o coração, como ao Senhor (Cl 3.23);

4.4. Fazer o que é lícito e conveniente diante de Deus ( 1 Co 10.23);

4.5. Não dar escândalo ao mais fraco ( 1 Co 8.9-13);

4.6. Não fazer em caso de dúvida (Rm 14.23);

4.7. Lembrar que vamos dar contas a Deus de todas nossas obras (Rm 14.11,12; Ec 11.9).

4.8. Evitar a aparência do mal ( 1 Ts 5.22).

BIBLIOGRAFIA
. Bíblia Sagrada. Edição Revista e Corrigida. São Paulo, Editora VIDA, 1982.
. LIMA, Elinaldo Renovato de. A Família Cristã nos Dias Atuais. Rio, CPAD, 1993.
. COY, Larry. Conflitos da Vida. Belo Horizonte, Ed. Betânia, 1972


Read more: http://cantorliborio.webnode.com.br/news/como%20tomar%20posi%c3%a7%c3%a3o%20sozinho/

 
 

PAZ, UMA DÁDIVA DO CÉU

 Paz, uma dádiva do céu

O mundo está em conflito. Enquanto erguemos monumentos À paz, investimos mais na guerra.

Enquanto falamos da necessidade de paz, armamo-nos até aos dentes, preparando-nos para os mais encardidos combates.

As tensões se agigantam entre as nações, dentro das famílias e até mesmo no sacrário da nossa alma. Somos uma guerra civil ambulante.

O homem está em conflito com Deus, com seu próximo e consigo mesmo. A paz será sempre um sonho utópico até que reine o Príncipe da paz.

As Escrituras nos falam de paz com Deus e paz de Deus. A primeira é um estado, a segunda um sentimento.

A paz de Deus nos fala de um relacionamento certo com Deus, fruto da reconciliação com ele, por meio de Cristo.

A paz de Deus é fruto da paz com Deus e tem a ver com um sentimento de gozo inefável, que inunda a nossa alma, mesmo em meio aos vendavais da vida.

Não há paz de Deus sem que primeiro se estabeleça a paz com Deus.

A paz com Deus é a raiz, a paz de Deus é o fruto. A paz com Deus é a fonte e a paz de Deus é o fluxo que corre dessa fonte.

Mas, o que de fato é a paz com Deus?

Ela é fruto da justificação, e justificação é um ato jurídico de Deus, declarando-nos inocentes e inculpáveis diante do seu tribunal, em virtude do sacrifício substitutivo de Cristo, em nosso favor e em nosso lugar.

Mediante a justificação, ficamos quites com a lei de Deus e com a justiça divina, não pesando mais sobre nós nenhuma condenação. Nossos pecados não são imputados a nós, pois foram lançados sobre Jesus na cruz e toda a justiça de Cristo é transferida para o nossa conta, de tal maneira que somos justificados no tribunal de Deus.

A justificação é um ato e não um processo; é feito no tribunal de Deus e não no nosso coração. Ela não tem graus, uma vez que todos os salvos são de igual forma justificados com base nos méritos de Cristo Jesus. Por isso, a paz com Deus é a mesma para todos os remidos. Nenhum salvo tem mais paz com Deus do que outro. Todos estão de igual forma reconciliados com Deus por meio de Cristo Jesus.

Já a paz de Deus difere de crente para crente. Nem todos os salvos a experimentam com a mesma intensidade. Ela não é um estado, mas um sentimento, fruto do nosso estreito relacionamento com Deus. Paulo diz que a falta dessa paz deixa o coração e a mente vulneráveis à ansiedade.

A ansiedade é uma espécie de estrangulamento da alma, quando somos sufocados pelas tensões que chegam das circunstâncias, dos relacionamentos estremecidos e da preocupação com as coisas materiais.

Quando buscamos a Deus em oração e o adoramos, dando graças por sua bondade, a ansiedade precisa bater em retirada e, a paz de Deus, como uma sentinela divina, passa a guardar nosso coração e a nossa mente em Cristo Jesus.

A paz de Deus é uma fortaleza ao redor da nossa mente e do nosso coração, da nossa razão e dos nossos sentimentos.

A paz de Deus é aquele descanso interior, em saber que Deus está no controle, que nossa vida está em suas mãos, mesmo quando as circunstâncias ao nosso redor estão tempestuosas. Não precisamos ser prisioneiros da ansiedade.

Se já fomos reconciliados com Deus, já temos a paz com Deus, e agora, podemos experimentar a paz de Deus!

Autor: Rev. Hernandes Dias Lopes

Não perca Deus de vista

 Não perca Deus de vista

Quando o jovem rico procurou Jesus (Marcos 10:17-22), sua pergunta indicava que perdera algo pelo caminho.

Como um homem religioso, procurara cumprir todos os mandamentos.

Mas seu coração estava em outras coisas. Ele vinha cumprindo a Lei simplesmente pelo benefício que ela oferecia: a garantia da vida eterna.

Nunca aprendera a amar a Deus de coração. Era como um segundo negócio que traria seus lucros no tempo certo.

Seu principal negócio era aumentar a riqueza que havia herdado. Isso não era uma tarefa fácil e consumia todo seu tempo.

Exigia vários esforços: evitar pessoas cujas conversas terminariam inevitavelmente em pedidos de empréstimos; analisar propostas de negócios que envolviam fortes investimentos com retornos duvidosos; fiscalizar e cobrar a produção dos rebanhos, dos olivais, das videiras, da produção de pães e das empresas de pesca.

Tudo isso sem falar dos homens que lhe ofereceram sua filha em casamento, mas cujo interesse final era o dote que receberiam em troca. Esse era o grande negócio da sua vida. O resto era pura religiosidade.

Ser religioso, aliás, agregava bastante valor aos seus negócios. Todos queriam fechar contratos com um homem honrado que cumpria a Lei de Moisés. O seu coração estava nisso. Ele vibrava com cada oportunidade de aumentar sua riqueza. Sentia um prazer imenso em ser reconhecido pela sua capacidade de negociar.

E euforia tomava conta do seu coração, momentos antes da reuniões de negócio. Era uma homem muito ambicioso. Sua ambição não conhecia limites. Alguns até o reputavam como ganancioso. Estabeleceu metas e alvos a si mesmo. E nada nem ninguém o impediria de atingir seus objetivos.

E, no meio de toda essa correria, perdeu a maior riqueza da vida: a certeza da vida eterna e seu resultado mais imediato, a paz no coração.

Recusou a proposta de Jesus de trocar toda sua riqueza pela vida eterna, pois lhe pareceu uma troca injusta. Ou então descobriu-se escravo da riqueza ao invés de dono dela. E como escravo, não teria como dizer não a ela. Mas a vida é feita de escolhas e ele fez a sua. A riqueza era mais importante. Saiu triste por não ter como ficar com as duas. Abriu mão da vida eterna pela riqueza terrena.

Ele perdeu a vida eterna em algum momento da sua caminhada. Ou nunca a teve de verdade, porque nunca colocou seu coração nela.

Por mais que tenhamos ambições, metas e alvos a atingir nessa vida, nunca percamos Deus de vista. Ele é nossa maior riqueza, e portanto, nossa maior prioridade.

Autor: Pr Edival Alves dos Santos

 
 

O Barbeiro e a Existência de Deus

 O Barbeiro e a Existência de Deus

Um homem foi ao barbeiro. E enquanto tinha seus cabelos cortados conversava com ele. Falava da vida e de Deus. Daí a pouco, o barbeiro incrédulo não agüentou e falou:

- Deixa disso, meu caro, Deus não existe!

- Por quê?

- Ora, se Deus existisse não haveria tantos miseráveis, passando fome! Olhe em volta e veja quanta tristeza. É só andar pelas ruas e enxergar!

- Bem, esta é a sua maneira de pensar, não é?

- Sim, claro!

O freguês pagou o corte e foi saindo, quando avistou um maltrapilho imundo, com longos e feios cabelos, barba desgrenhada, suja, abaixo do pescoço. Não agüentou, deu meia volta e interpelou o barbeiro:

- Não acredito mais em barbeiros!

- Como??

- Sim, se existissem barbeiros, não haveria pessoas de cabelos e barbas compridas!

- Ora, eles estão assim porque querem. Se desejassem mudar, viriam até mim!

- Ah! Então agora você entendeu!?!?! Por quê que com Deus deveria ser diferente...???

Autor Desconhecido


Jeremias 29.13 - Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração.

 
 

A Prova está na sua paciência

 A Prova Está Na Sua Paciência - Texto de Max Lucado

Este material foi cedido por Max do jornal “Crossings” (Cruzadas) da igreja onde ele prega, Oak Hills Church, em San Antonio, Texas. Material parecido e mais elaborado pode ser encontrado no livro de Max “Um Amor Que Vale A Pena”, publicado pela CPAD.]

Jesus uma vez contou uma parábola sobre um rei que decidiu acertar as contas com seus devedores. Seu contador encontrou um senhor que devia não milhares, ou centenas de milhares, mas, milhões de dólares. O rei sumariamente declara que o homem e a esposa e crianças dele serão vendidos para pagar a dívida. Por causa da sua incapacidade de pagar, o homem está prestes a perder tudo e todo mundo querido a ele. Não é de se admirar que “Mas o empregado se ajoelhou diante do patrão e pediu: "Tenha paciência comigo, e eu pagarei tudo ao senhor." - O patrão teve pena dele, perdoou a dívida e deixou que ele fosse embora.” (Mat. 18:26-27 BLH ênfase minha)

A palavra paciência aparece de forma inesperada aqui. O devedor não pede clemência ou perdão; ele roga por paciência. Igualmente curioso é este aparecimento singular da palavra. Jesus usa esta palavra duas vezes nesta história e nunca mais. Ela não aparece em nenhuma outra parte nos Evangelhos. Talvez o uso escasso serviu no primeiro-século como um marcador de texto. Jesus reserva a palavra para uma ocasião para fazer um ponto. Paciência é mais que uma virtude para filas longas e garçons lentos. Paciência é o tapete vermelho no qual a graça de Deus nos chega.

Não houvesse nenhuma paciência, não teria havido nenhuma clemência. Mas o rei foi paciente, e o homem com a dívida multimilionária foi perdoado.

Mas, aí a história dobra para a esquerda. O recém perdoado traça uma linha reta do tribunal para os subúrbios. Lá ele procura um sujeito que deve a ele algum dinheiro.

“O empregado saiu e encontrou um dos seus companheiros de trabalho que lhe devia cem moedas de prata. Ele pegou esse companheiro pelo pescoço e começou a sacudi-lo, dizendo: "Pague o que me deve!" - Então o seu companheiro se ajoelhou e pediu: "Tenha paciência comigo, e eu lhe pagarei tudo." Mas ele não concordou. Pelo contrário, mandou pôr o outro na cadeia até que pagasse a dívida. (Mt 19:28-30 BLH ênfase minha)

O rei fica atordoado. Como o homem poderia ser tão impaciente? Como ousa o homem ser tão impaciente! A tinta do carimbo CANCELADO ainda está úmida nas contas do homem. Você não esperaria uma pouco de Madre Teresa dele? Você pensaria que uma pessoa tão perdoada amaria muito. Mas ele não o fez. E a falta de amor dele o conduziu a um equívoco caro.

O homem que não consegue perdoar é chamado de volta ao castelo.

“ ‘Empregado miserável!’[disse o patrão, ou seja, Deus] ‘Você me pediu, e por isso eu perdoei tudo o que você me devia. - Portanto, você deveria ter pena do seu companheiro, como eu tive pena de você."- O patrão ficou com muita raiva e mandou o empregado para a cadeia a fim de ser castigado até que pagasse toda a dívida. (Mat. 18:32-34 BLH)

A paciência do rei não fez nenhuma diferença na vida do homem. Ao criado, a clemência do trono nada mais era que um teste cancelado, uma bala evitada, um passe para sair da prisão. Ele não ficou impressionado pela graça real; ele ficou aliviado de não ter sido castigado. A ele foi dada muita paciência, mas ele não deu nenhuma, o que nos deixa curiosos para saber se ele na verdade entendeu o presente que recebeu.

Se você achar paciência difícil de dar, você poderia fazer a mesma pergunta. Quão repleto você está com a paciência de Deus? Você ouviu falar. Leu sobre ela. Talvez você já grifou passagens de Bíblia sobre ela. Mas você a recebeu? A prova está na sua paciência. Paciência profundamente recebida produz paciência livremente oferecida.

Mas paciência nunca recebida leva a uma abundância de problemas, entre os quais um dos maiores é a prisão. Lembra-se onde o rei enviou o criado que não perdoava? “O patrão ficou com muita raiva e mandou o empregado para a cadeia a fim de ser castigado até que pagasse toda a dívida.” (Mat. 18:34 BLH)

Pôxa! Nós suspiramos. Estou contente que aquela história é uma parábola. Que bom que Deus não prende o impaciente na vida real. Não esteja tão seguro que ele não o faz. Egoísmo e ingratidão criam paredes grossas e prisões solitárias.

Impaciência ainda prende a alma. Por essa razão, nosso Deus é rápido para nos ajudar a evitá-la. Ele faz mais que exigir paciência de nós; ele nos oferece. Paciência é um fruto do Espírito dele. Ela pendura da árvore de Gálatas 5:22: “Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade,”. Você pediu para Deus lhe dar um pouco de fruto? Bem eu fiz uma vez, mas. . . Mas o que? Você ficou impaciente? Peça a ele de novo, e de novo e novamente. Ele não ficará impaciente com seu pedir, e você receberá paciência ao orar.

E enquanto você estiver orando, peça entendimento. A pessoa paciente “dá prova de grande entendimento,” (Prov. 14:29 NVI). Será que sua impaciência é o resultado de uma falta de entendimento? Aconteceu comigo.

Algum tempo atrás membros dos ministérios da nossa igreja participaram numa conferência de liderança. Especialmente interessado em uma aula, eu cheguei cedo e consegui uma cadeira na primeira fileira. Quando o palestrante começou, porém, eu fiquei distraído por duas vozes nos fundos da sala. Dois homens estavam cochichando um ao outro. Eu estava pensando seriamente em atirar um olhar bravo para trás, quando o palestrante ofereceu uma explicação. “Perdoe-me”, ele disse. “Eu esqueci de explicar por que os dois companheiros nos fundos da sala estão conversando. Um deles é um presbítero numa igreja nova na Romênia. Ele viajou para cá para aprender sobre liderança de igreja. Mas ele não fala inglês, por isso a mensagem está sendo traduzida.”

De repente tudo mudou. Paciência substituiu impaciência. Por quê? Porque a paciência sempre pega carona com entendimento. O homem sábio diz, “O que tem entendimento refreia a língua” dele (Prov. 11:12 NVI). Ele também diz, “quem tem entendimento é de espírito sereno” (Prov. 17:27 NVI). Não perca a ligação entre entendimento e paciência. Antes de você explodir, escute. Antes de você golpear, se ligue. “Com sabedoria se constrói a casa, e com discernimento se consolida” (Prov. 24:3 NVI).

Antes de qualquer outra coisa, amor é paciente.

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese